Dito Silva

Dito Silva

 

O presidente da Coopavel de Cascavel foi o entrevistado especial do programa Municípios Em Ação da Vale Verde FM de hoje (22).  Dilvo Grolli, fez um balanço de 2019, afirmando que foi o melhor ano da história da cooperativa; reafirmou os projetos de expansão para 2020; opinou sobre a importância da Reforma Tributária que novamente movimenta Brasília e reforçou a importância do Show Rural realizado no início do mês que superou todas as expectativas. 

A entrevista foi concedida via telefone.

 


Os bancos vão ficar fechados na próxima segunda e terça-feira de carnaval. Na Quarta-feira de Cinzas (26/02) o início do expediente será às 12h, no horário local, com encerramento em horário normal de fechamento das agências, segundo informações da Federação Brasileira de Bancos (Febraban).
Nas localidades em que as agências fecham normalmente antes das 15h, o início do atendimento ao público será antecipado, de modo a garantir o mínimo de 3 horas de funcionamento.
A Febraban orienta os clientes a utilizarem os canais digitais, como sites e aplicativo dos bancos, para a realização de transferências e pagamento de contas nos dias em que não houver expediente bancário nas agências.
As contas de consumo (água, energia, telefone etc.) e carnês com vencimento em 24 ou 25 de fevereiro poderão ser pagos, sem acréscimo, na quarta-feira (26). Normalmente, os tributos já vêm com datas ajustadas ao calendário de feriados nacionais, estaduais e municipais. Caso isso não tenha ocorrido no documento de arrecadação, a sugestão da Febraban é antecipar o pagamento ou, no caso dos títulos que têm código de barras, agendar o pagamento nos caixas eletrônicos, internet banking e pelo atendimento telefônico dos bancos.
Os boletos bancários de clientes cadastrados como sacados eletrônicos poderão ser pagos via DDA (Débito Direto Autorizado).

Por Kelly Oliveira – Repórter da Agência Brasil - Brasília

Edição: Valéria Aguiar

FOTO: Valter Campanato/Agência Brasil

O município de Nova Aurora, a Copacol e a Itaipu Binacional entregaram nesta sexta-feira (21) a tarde a pavimentação poliédrica da estrada Melissa, que dá acesso a Unidade Produtora de Alevinos – UPA. Ao todo 4,2 km de estrada foi contemplada com pedra poliédrica, sendo investidos R$ 764.104,50. A entrega oficial da obra aconteceu próximo a Unidade Produtora de Alevinos – UPA - e contou com a presença do prefeito Pedro Leandro Neto, do vice, Paulo Bessani, do deputado federal, Evandro Roman, do diretor presidente da Copacol, Valter Pitol, do gestor de convênios da Binacional, Marcelo Uliano, do presidente da Câmara de Vereadores, Rogério Petronilho e dos vereadores: Ângela Voinaroski, Ângela Dourado, Roberto Marajó, João Cavalcante e Lucinéia Adevente.
“Sem dúvida alguma é uma importante obra que iniciamos em 2019 e estamos conseguindo entregar graças a dedicação e a parceria da Copacol, Itaipu e do município", destacou o prefeito Pedro Leandro Neto.

 

DAIANDRA DESTRI / ASSESSORIA 

A relação mútua de cuidado entre as pessoas, na família, na comunidade, na sociedade e no planeta, são a base de reflexão da Campanha da Fraternidade 2020 que acontece durante o Tempo da Quaresma.
Na sexta-feira (21), às 10h, vai acontecer uma coletiva de imprensa sobre a campanha cujo tema é “Fraternidade e vida: dom e compromisso”. O lema é inspirado no Evangelho de São Lucas: “Viu, sentiu compaixão e cuidou dele” (Lc 10,33-34), expressão inserida no contexto da Parábola do Bom Samaritano.
As informações sobre o tempo quaresmal, bem como acerca dos objetivos desta Campanha da Fraternidade e atividades propostas aos católicos serão prestadas pelo vigário-geral da Diocese, Pe. Hélio Bamberg, pelo assessor diocesano da CF, Pe. André Boffo Mendes, e pela integrante da Pastoral da Juventude, Jennifer Teixeira.

Revista Cristo Rei

Recentemente Nova Aurora foi reconhecida como Capital Nacional da Tilápia, devido os investimentos realizados pela Copacol

O Paraná teve um crescimento superior à média nacional na produção de pescados de cultivo em 2019 e consolidou ainda mais a liderança nesse setor.

Enquanto no Brasil o aumento foi de 4,9%, o do Paraná alcançou 18,7%, com 154.200 toneladas produzidas.

O levantamento foi feito pela Associação Brasileira de Piscicultura (Peixe BR) e divulgado esta semana.

Em 2018, o Estado já liderava a produção, com 129.900 toneladas. Agora, ficou mais dilatada a diferença para os seguidores mais próximos.

“Essa é uma atividade bem acolhida por cooperativas do Estado como a Copacol no Oeste do Paraná. Os investimentos na agroindústria e na infraestrutura de comercialização e logística deram segurança para os produtores”, afirmou o secretário da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara.

Para ele, o pescado deve adquirir cada vez mais importância como fonte de proteína, com presença forte no mercado internacional.

Copacol

Com o maior volume de abate de tilápias da América do Sul, com 140 mil cabeças abatidas por dia, a Copacol vem contribuindo para estes índices na região Oeste do Paraná, principalmente em Nova Aurora, que foi reconhecida como a Capital Nacional da Tilápia.

Para o prefeito de Nova Aurora, Pedro Leandro Neto, o município ser reconhecido significa desenvolvimento, geração de emprego e renda.

“Somos privilegiados por ter uma unidade industrial de peixe com maior abate da américa do sul e produtores que possuem grandes áreas em lâmina d’água. Esses são fatores que agregam para o desenvolvimento do município, porque gera a diversificação das propriedades, emprego e renda”, destaca.

Pedro explica ainda, que o título é fundamental para que o município receba recursos estaduais e federais destinados para as obras, adequações e melhorias.

“Essa conquista é de todos os produtores e a população, porque que é revertida em investimento para Nova Aurora. Somos gratos a Copacol por investir em nosso município e proporcionar qualidade de vida para toda a população”, explica Pedro.

MAIS ESPAÇO

Para o técnico do Departamento de Economia Rural (Deral), responsável pelo setor de pescados, Edmar Gervásio, o peixe é um produto que deve conquistar mais espaço em futuro breve tanto em área de produção quanto no gosto do consumidor. “É uma fonte rica de proteína e seguramente pode contribuir para a segurança alimentar da população, assim como representa uma alternativa rentável e segura para a agricultura familiar”, disse.

TILÁPIAS

A pesquisa do Anuário Peixe BR mostra que o Brasil passou de 722.560 toneladas para pouco mais de 758 mil toneladas de pescados de cultivo. O destaque é a tilápia, espécie da qual o País é o quarto maior produtor mundial, com 432.149 toneladas. Esse mercado é liderado pela China, com 1,93 milhão de toneladas.

Com crescimento de 7,96% em 2019, a espécie representa 57% da produção brasileira de pescados de cultivo. O Paraná mantém liderança folgada em tilápia, bastante à frente de São Paulo, que está na segunda colocação, com 64.900 toneladas, e de Santa Catarina, em terceiro lugar, com 38.559 toneladas. A participação paranaense no mercado nacional de produção de tilápias é de 33,8%.

Relatório divulgado nesta quinta-feira (20) pelo Departamento de Economia Rural (Deral), da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento, indica melhora no quadro da safra 2019/2020 no Paraná, com o avanço da colheita da soja, do milho e do feijão da primeira safra.

A expectativa de produção de soja, por exemplo, passou de 19,7 milhões de toneladas para 20,4 milhões, um incremento de produtividade de duas sacas a mais por hectare.

Já a perspectiva de produção do milho cresceu de 3,2 milhões de toneladas para 3,3 milhões, o que leva a estimativa total da safra de primavera-verão no Paraná para 24,1 milhões de toneladas numa área de 6 milhões de hectares, produção 22% maior do que o volume colhido no ano passado.

Na avaliação da safra 18/19, confirmou-se a área de milho safrinha em 6% maior. Entretanto, a perspectiva de produção agora é menor que o ano passado, por conta do atraso na semeadura. Assim, por enquanto, a expectativa é de redução na produtividade. “De qualquer forma, elevamos em mais de 50 mil toneladas do que tínhamos divulgado na estimativa de janeiro deste ano, de tal forma que a safra de verão-outono também cresce no Paraná. Assim, contando com a safra de inverno, a expectativa de safra pode ficar acima de 37 milhões de toneladas”, diz o chefe do Deral, Salatiel Turra.

Segundo o secretário estadual da Agricultura, Norberto Ortigara, caso a safra de inverno ultrapasse dois milhões de toneladas, a produção total de grãos no Paraná neste ano pode atingir 40 milhões de toneladas, valor próximo ao recorde histórico do Estado. “Constatamos um avanço importante e melhora das expectativas de produção, o que é bom para os agricultores. E o câmbio firme favorece o conjunto da economia paranaense”, disse.

SOJA - O levantamento de fevereiro mostra uma produção bem encaminhada e bons preços para a soja. Apesar do atraso no início do plantio, o clima tem colaborado para um melhor desempenho na produtividade, acima da média estimada.

A expectativa de produção é 20,4 milhões de toneladas, valor que, se confirmado, representará maior produção da história do Estado. Até agora, o melhor resultado do Paraná aconteceu na safra 2016/2017, quando foram colhidas 19,9 milhões de toneladas. A produtividade obtida até agora é de 3.819 kg/ha.

A soja paranaense tem 22% da área de 5,5 milhões de hectares colhida, índice um pouco menor do que a média das últimas três safras, que somavam colheita de 27%. “Isso se explica pelo atraso no plantio e consequente atraso na colheita. No entanto, o clima tem contribuído para acelerar esse processo”, diz o economista do Deral, Marcelo Garrido.

Os produtores aproveitam o bom momento das cotações no Paraná, e cerca de 30% da produção estimada está comercializada, valor também acima da média das últimas 3 safras, quando o índice foi de 20%. Nas últimas duas semanas, os preços pagos ao produtor chegaram à média de R$ 77,00 pela saca de 60 kg. Em 2019, esse valor era 12% menor, R$ 69,00.

MILHO PRIMEIRA SAFRA – Estão colhidos aproximadamente 79 mil hectares dos 348 mil plantados no Paraná. Esse volume apresenta produtividade acima do esperado, atingindo quase 9.900 kg/ha. A produção está estimada em 3,3 milhões de toneladas, um ganho de 5% com relação à safra 18/19, apesar da redução 3% na área, que passou de 360,4 mil hectares na safra 18/19 para 348,8 mil hectares nesta safra.

MILHO SEGUNDA SAFRA – O plantio do milho começa a acelerar no Estado com a colheita da soja, atingindo 32% neste mês, com área prevista de 2,2 milhões de hectares. A Região Oeste do Estado, que estava atrasada no plantio, deve normalizar o ritmo até o final do mês. Nesse momento, a produção esperada segue acima de 12 milhões de toneladas. “Mas, para que esse valor se confirme, ainda há um volume significativo de área a ser plantada, podendo sofrer impacto de fatores climáticos”, explica o técnico do Deral, Edmar Gervásio. O volume é 7% menor que o da safra anterior, por causa da redução de área, compensada pela boa produtividade. Assim, ainda não há previsão de perdas.

Os preços do milho continuam num patamar elevado, apesar da leve redução na comparação com o mês de janeiro, ocasionada pela entrada da primeira safra no mercado. Hoje, os preços giram em torno de R$ 39,00 pela saca de 60kg, enquanto que no mesmo período do ano passado o valor era de R$ 30,00, um ganho de 30% na comparação com fevereiro de 2019.

A safra brasileira está estimada em aproximadamente 100 milhões de toneladas, sendo que a região Centro-Oeste colabora com mais da metade desse valor - 54 milhões. Apesar da quebra de um milhão de toneladas no Rio Grande do Sul, outro grande produtor do grão, não há impacto nos preços, porque a produção está semelhante à do ano passado.

A comercialização está em 11%, valor positivo e pouco comum para o milho, que tradicionalmente tem um índice baixo. Isso sinaliza que o produtor, assim como no caso da soja, está aproveitando os preços favoráveis, que estão acima de R$ 30,00 nos contratos futuros.

FEIJÃO PRIMEIRA SAFRA - A colheita da primeira safra de feijão termina nesta semana. Até o momento, a estimativa da área reduziu 6% em relação à safra 18/19, mas a produção é 29% superior, com acréscimo de 72 mil toneladas. A produtividade, de 2.096 kg/ha, é a maior dos últimos 13 anos na primeira safra, impulsionada principalmente pelos núcleos regionais de Curitiba, Pato Branco e Ponta Grossa. “Este também é o primeiro ano em que não registramos perdas, e a safra está 4% acima do potencial”, diz o engenheiro agrônomo do Deral, Carlos Alberto Salvador. O índice de comercialização está em 68% e, segundo ele, o volume restante corresponde ao feijão-preto, que os produtores devem negociar futuramente, conforme os preços.

FEIJÃO SEGUNDA SAFRA – O feijão da segunda safra tem 72% da área de 223,3 mil hectares plantada. No mesmo período do ano passado, o índice era de 81%. Essa velocidade reduzida pode ser explicada pelas chuvas e pelo atraso na colheita da soja. As lavouras estão 99% em boas condições. Com relação ao mês passado, a área reduziu de 232 mil hectares para 223,3 mil hectares, provavelmente em função do aumento de área do milho. Na comparação com a safra 18/19, esse número é 10% menor, mas a produção deve ser 23% maior, passando de 360,3 mil toneladas para 441,7 mil toneladas.

Com relação aos preços, a saca de 60 kg do feijão-cores foi comercializada por R$ 169,00 na última semana, queda de 9 % em relação ao mês de janeiro, quando os produtores receberam R$185,00. Já o valor do feijão-preto chegou a R$ 127,00 em janeiro e agora está em R$122,00, uma redução de 13% que, no entanto, está dentro da normalidade para o período, considerando a redução natural do consumo no verão.

TRIGO – A comercialização da safra 18/19 ficou em 94%, valor um pouco acima da média, reflexo de que há pouco produto disponível no mercado, já que o Paraná teve quebra nas três últimas safras.

O relatório sinaliza uma área de um milhão de hectares e produção de 2,1 milhões de toneladas, queda de 24% com relação à safra 17/18. “Mesmo com os bons preços, a tendência é que o Paraná plante um valor semelhante ao da safra anterior”, diz o engenheiro agrônomo do Deral, Carlos Hugo Godinho. A primeira estimativa de área para esta safra será divulgada em março.

A portaria nº 372/19, publicada no final do ano passado pela Secretaria de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, redefiniu o limite para início do plantio de trigo. Alguns municípios do Norte, Noroeste e Sudoeste, por exemplo, podiam começar a plantar em 21 de março. Agora, o plantio está permitido a partir de 1º de abril. A mudança considera condições de clima e balanço hídrico nos municípios produtores.

MANDIOCA – A safra 18/19 somou 136,4 mil hectares e uma produção de 3,1 milhões de toneladas. Já a nova safra tem 10% da área de 140 mil hectares colhida, e a produção pode ter um aumento de 7% com relação à safra passada, somando 3,3 milhões de toneladas.

O clima está favorável para a colheita, sem muitas chuvas, mas os preços tiveram queda de 2% na comparação com o ano passado, quando, nessa mesma época, a tonelada foi comercializada por R$ 373,00. Agora, o valor recebido pelo produtor é de R$ 368,00. “Este ainda é um período de pouca comercialização, pois as indústrias estão demandando pouca fécula”, explica o economista do Deral, Methodio Groxko.

AEN
Foto: Jonas Oliveira/Arquivo AEN

O novo convênio para 2020, entre o Município de Brasilândia do Sul e a ITAIPU BINACIONAL,foi confirmado na tarde de terça-feira (18), pelos representantes da USINA, Daltron Vilas Boas Rocha e Gilmar Secco, (diretoria de coordenação), e Marcelo Uliana e Giandrei Dudek (supervisores regionais), em reunião realizada no gabinete do prefeito Marcio Marcolino.
Além da reunião de trabalho, que contou também com a presença dos secretários municipais, os representantes da ITAIPU fizeram visitas nas obras que devem ser inauguradas nos próximos dias, entre elas, o Estádio Municipal e os quatro quilômetros de asfalto que liga Brasilândia do Sul ao Distrito de Ercilândia.
De acordo com o prefeito Marcio, a parceria vai render mais frutos neste ano. “A intenção é dar continuidade na pavimentação entre a sede e o distrito, além de outras benfeitorias como recuperação de estradas rurais”, destacou.

Quinta, 20 Fevereiro 2020 20:19

Terceiro dia da Visita Ad Limina Apostolorum

A Basílica de São João do Latrão, conhecida como a primeira Igreja de Roma e a Catedral do Papa, foi o local onde os bispos do Paraná celebraram a missa no início da manhã desta quinta-feira, 20 de fevereiro. Presidida por Dom José Antônio Peruzzo, arcebispo de Curitiba e vice-presidente da CNBB Sul 2, e ladeada por Dom Volodemer Koubetch, arcebispo metropolita ucraniano, e Dom João Seneme, bispo de Toledo, a missa expressou o amor, a comunhão e a unidade do episcopado paranaense com o Santo Padre. 

Após a missa, os bispos seguiram para o Vaticano, onde visitaram , primeiramente, a Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos. Dom Edmar Peron, bispo de Paranaguá e Presidente da Comissão Episcopal para a Liturgia e o Canto da CNBB, proferiu o discurso de apresentação em nome dos bispos.

“Uma coisa foi muito importante: foi valorizada a teologia do Concílio Vaticano II, onde os batizados feito povo sacerdotal celebram e o ministro ordenado serve a esse povo sacerdotal. Liturgia e eclesiologia caminham juntas. Saí muito feliz deste encontro, porque fomos felizes em nossa reflexão e fomos ouvidos e ouvimos e o diálogo fraterno nos impulsionou  a termos mais coragem, disposição, critérios para viver os desafios da liturgia no nosso Paraná”, disse Dom Edmar.


 

As repartições públicas estaduais terão escala especial de funcionamento no Carnaval e na quarta-feira de Cinzas. Foi decretado recesso para os funcionários públicos segunda e terça-feira (24 e 25 de fevereiro) e quarta-feira (26), até as 14 horas. O Decreto número 10.589 foi publicado no Diário Oficial de 20 de dezembro de 2019.

Confira abaixo o horário de funcionamento de órgãos públicos estaduais:
HOSPITAIS DO ESTADO – Funcionarão normalmente todos os dias.
HEMEPAR:
Curitiba: fecha 24 e 25. Dia 26 abre normalmente das 7h às 19h
Paranaguá: fecha dias 24 e 25. Abre dia 26 às 13h.
Ponta Grossa: fecha dias 24 e 25. Dia 26 abre o dia todo
Irati: Fecha dias 24 e 25, abre dia 26 às 13h.
Guarapuava: Funciona no sábado pela manhã, fecha 24 e 25. Abre 26 às 13h.
União da Vitória: fecha dias 24 e 25 e abre dia 26
Pato Branco: fecha 24 e 25. Abre 26
Francisco Beltrão: fecha 24 e 25. Abre 26
Foz do Iguaçu: fecha apenas na terça-feira de carnaval. Dias 22, 24 e 26 abre normalmente.
Cascavel: abre dia 22 e fecha dias 24 e 25. Dia 26 abre às 13h.
Campo Mourão: fecha dias 24 e 25 e abre dia 26 às13h.
Umuarama: Abre todos os dias
Cianorte: Fechado 24 e 25. Atendimento normal no dia 26.
Paranavaí: Fecha dias 24 e 25. Abre dia 26
Maringá: 24 e 25 fechado. Dia 26 aberto das 07 às 19h.
Apucarana: Fecha dias 24 e 25. Dia 26 abre a partir das 11h
Londrina: fechado dias 24 e 25. Aberto dia 26 a tarde
Cornélio Procópio: fechado 24 e 25.
Jacarezinho: Fecha dias 24 e 25, abre dia 26 às 13h.
Toledo: fecha dias 24 e 25. Dia 26 abre normal
Telêmaco Borba: fecha dias 24 e 25. Abre dia 26 o dia todo.
Ivaiporã: sem coleta
Biobanco: fechados nos dias 24, 25 e 26.
O endereço e telefone de todas as unidades da Hemorrede podem ser conferidos no site do Hemepar

RECEITA ESTADUAL – Não haverá expediente em todas as agências na segunda-feira e na terça-feira (24 e 25). Na quarta-feira (26), todas as agências atendem às 14h.

FARMÁCIAS DO GOVERNO – Não haverá atendimento nas regionais do Paraná na segunda-feira e terça-feira (24 e 25), com exceção de Cornélio Procópio que abre segunda das 08h às 12h e terça das 14h às 17h. As unidades de Irati, Foz do Iguaçu, Cascavel, Umuarama, Paranavaí e Toledo não abrem na quarta-feira de Cinzas, as demais farmácias abrem com horários diferenciados.

DETRAN – Não haverá atendimento nos dias 24,25 e 26. O atendimentos volta ao normal na quinta-feira (27), das 08 às 14h. Os usuários podem realizar consultas e serviços de habilitação e veículo no site www.detran.pr.gov.br nos terminais de autoatendimento.

POLÍCIA CIVIL – As delegacias vão atender normalmente, em regime de plantão 24 horas, exceto as de área administrativa.

PROCON – Não funcionará na segunda-feira (24) e terça-feira (25). Na quarta-feira (26), os atendimentos serão realizados a partir das 14h. Atendimentos poderão ser realizados pelo site consumidor.gov.br

CEASA - As quatro unidades da Ceasa do Paraná, em Curitiba, Londrina, Cascavel e Foz do Iguaçu, estarão fechadas na terça-feira (25). Esses mercados atendem normalmente no sábado (22), segunda-feira (24) e quarta-feira (26). A Ceasa de Maringá testará aberta normalmente na terça-feira (25) das 5h30 às 12h e fecha na quarta-feira (26).

COPEL - As agências e postos de atendimento da Copel em todo o Estado estarão fechadas na segunda-feira (24) e terça-feira (25). Na quarta-feira de Cinzas, o atendimento será a partir das 14h. Em casos de falta de energia ou emergência, os consumidores podem ligar para 0800 51 00 116.

SANEPAR – As agências da Sanepar de todo o Estado ficarão fechadas na segunda-feira (24) e terça-feira (25). O atendimento retorna na quarta-feira (26), após as 13h30. Em caso de vazamento de água ou esgoto, a Sanepar atende 24 horas pelo 0800 200 0115.

BIBLIOTECA – A Biblioteca Pública do Paraná não terá expediente na segunda-feira (24) e terça-feira (25). Abrindo na quarta-feira (26) às 14h.

MUSEUS – Todos os museus funcionarão com horários especiais no sábado, domingo e terça-feira de carnaval.Os museus fecham normalmente na segunda-feira para trabalhos administrativos.

O Museu Oscar Niemeyer (MON) funcionará normalmente no Carnaval e quarta-feira de Cinzas das 10h às 18h. Além de oferecer uma programação especial com oficinais de adereços e visitas mediadas à exposição “Luz/Matéria.
O Museu da Imagem e do Som (MIS-PR) funcionará de sábado a terça-feira das 10h às 16h. Na quarta-feira abre a partir das 09h.
O Museu Paranaense funcionará de sábado a terça-feira das 10h às 16h. Na quarta-feira abre a partir das 12h.
O Museu Casa Alfredo Andersen funcionará de sábado a terça-feira das 10h às 16h. Na quarta-feira o museu abre às 12h.
O Museu de Arte Contemporânea do Paraná (MAC-PR) funciona de sábado a terça-feira das 10h às18h. Na quarta-feira abre normalmente.
O Museu do Expedicionário funcionará no sábado e domingo e terça-feira, das 10h às 12h e das 14h às 17h. Na quarta-feira o museu abre às 13h.

AQUÁRIO DE PARANAGUÁ – Funcionará normalmente durante o feriado das 10 às 17h30.

-

AEN

Quinta, 20 Fevereiro 2020 06:26

Segundo dia da Visita Ad Limina

 

Congregação para o Clero, Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e Sociedades de Vida Apostólica e a Pontifícia Comissão para a Tutela de Menores foram visitadas pelos bispos do Paraná no segundo dia da Visita Ad Limina

O Segundo dia da Visita Ad Limina dos Bispos do Paraná, nesta quarta-feira, 19 de fevereiro, iniciou com a missa na capela do Colégio Pio Brasileiro. O arcebispo emérito de Maringá, Dom Anuar Battisti, foi o presidente da celebração, ladeado por Dom Edmar Perón, bispo de Paranaguá, e Dom Sérgio de Deus Borges, bispo de Foz do Iguaçu. Na celebração, os bispos renderam graças pelo aniversário natalício de Dom Anuar Battisti.

Após o café, os bispos se dirigiram até a Congregação para o Clero, localizada próximo à Praça São Pedro, no Vaticano. O bispo responsável pelo discurso foi Dom Walter Jorge Pinto, bispo de união da Vitória e referencial para os presbíteros do Paraná. Em sua fala, Dom Walter recordou a ação evangelizadora: “Cada comunidade uma nova vocação”. “Podemos, hoje, constatar que o envolvimento das comunidades nesta ação está sendo vibrante e tem contribuído para fortalecer uma cultura vocacional, um dos grandes objetivos dessa ação, que envolve o clero e o laicato”, disse Dom Walter.

Ao final do encontro, o Arcebispo Secretário para os Seminários, Dom Jorge Carlos Patrón Wong, gravou uma mensagem aos seminaristas, na qual disse: “todos os dias eu rezo diante da imagem de Nossa Senhora Aparecida, porque tenho vocês queridos amigos sacerdotes do Brasil e seminaristas no coração. Rezem por mim, que eu rezo por vocês. Obrigado”.
No mesmo prédio, os bispos seguiram para a Congregação dos Institutos de Vida Consagrada e Sociedade de Vida Apostólica, onde foram acolhidos calorosamente pelo cardeal brasileiro, Dom João Braz de Aviz, prefeito da congregação. Devido à proximidade com o prefeito, que também é paranaense, a reunião foi realizada em português, com tradução simultânea para os seus assessores. Dom João, após o encontro falou de sua alegria em receber o episcopado paranaense. “Foi para mim um momento de grande alegria, de gratidão a Deus por rever tantos amigos bispos. Alguns são colegas de muito tempo de trabalho no Paraná, outros foram alunos da gente e fico muito feliz em vê-los trabalhando pela Igreja”, disse Dom João.
Alguns dos temas abordados no encontro, segundo o Cardeal Aviz, foi o cuidado com formação na Vida Consagrada; o cuidado com a vida fraterna em comunidade; a reforma da maneira de valorizar a pessoa humana, na questão da sensibilidade, da emoção, da educação afetiva, do respeito pela pessoa; a renovação da relação autoridade e obediência, que é um serviço e também a questão do uso e da gestão dos bens da Igreja. “Foi um momento precioso para nós e para os bispos e que gerou grande alegria para ambos”, afirmou Dom João.
Na parte da tarde, os bispos visitaram a Pontifícia Comissão para a tutela de menores, onde Dom Meron Mazur, bispo Eparca, realizou o discurso em nome dos bispos.

À noite, os bispos foram recepcionados para o jantar na casa da “Obra da Igreja”. Instituto que oferece o translado aos bispos durante toda a Visita Ad Limina. Um momento de confraternização, gratidão e contato com essa obra que tem por missão servir a Igreja e seus pastores.
Amanhã, a agenda de atividades dos bispos será aberta com a Missa na Basílica de São João de Latrão, presidida por Dom José Antônio Peruzzo. Em seguida, visitarão a Congregação para ao Culto Divino e a Disciplina dos Sacramnetos, a Congregação para a Causa dos Santos, a Secretaria de Estado e Segunda Seção e a Congregação para as Igrejas Orientais.

(Texto, fotos e vídeos: Karina de Carvalho – Assessora de comunicação)

 

Pagina 1 de 554