GERAL ASSASSINATO

Polícia esclarece crime cometido por filha de 12 anos contra policial

Adolescente teve ajuda de amiga e contou que o ataque foi planejado

17/10/2021 15h49 Atualizada há 10 meses
Por: Redação
Neife Luiz Werlang tinha 46 anos
Neife Luiz Werlang tinha 46 anos

A Divisão de Investigação Criminal da Polícia Civil de São Miguel do Oeste, Santa Catarina, esclareceu, neste sábado (16), o homicídio contra o agente policial Neife Luiz Werlang, 46 anos. Ele foi morto pela própria filha, de 12 anos, com pelo menos três golpes de faca no pescoço. O crime aconteceu em sua residência, na noite da sexta-feira (16).

De acordo com a Polícia Civil, o homem foi encontrado pela esposa caído em um dos quartos da casa. Ela saiu correndo para pedir socorro aos vizinhos.

Com a confirmação do óbito, imediatamente, a Civil deu início às investigações do caso e, após diligências, a equipe apurou que a filha e outra adolescente foram as responsáveis pelo crime. Ao serem interrogadas, as jovens confessaram e disseram que o ataque foi planejado.

Segundo a Divisão de Investigação Criminal, as causas não foram informadas para não atrapalhar os trabalhos investigatórios.

As adolescentes estão apreendidas no Centro de Atendimento Socioeducativo de Chapecó e ficarão à disposição da justiça.

Homenagens

Homenagens de colegas marcaram a despedida do Neife Werlang, na tarde deste sábado (16). Por volta das 17h30, em um comboio com sirenes ligadas, várias viaturas acompanharam o transporte do corpo até o Cemitério São Miguel e Almas. As viaturas traziam a palavra "luto" nos para-brisas.

Cristian Lösch / Portal Peperi

Nota da Polícia Civil

No início da noite de sexta-feira (15), a Polícia Civil foi comunicada de que o Agente de Polícia Neife Luiz Werlang teria sido encontrado morto, por golpes de faca, em sua residência, no bairro Agostini, em São Miguel do Oeste/SC.

De imediato, os policiais civis de plantão e a equipe da DIC Fron SMO da PCSC se deslocaram até o local para iniciar as investigações. Foi identificado que o policial estaria caído em um dos cômodos da residência. Após diligências e investigações, a equipe da DIC apurou que duas adolescentes, entre elas a filha do policial, foram as responsáveis pelo crime.

Após apresentação das evidências, as adolescentes confirmaram que planejaram o ataque ao policial civil. O crime ocorreu com golpes de faca. A ocorrência foi formalizada em auto de apreensão de adolescentes, também com apoio da DPCAMI, com a custódia das adolescentes responsáveis e encaminhamento do procedimento ao Poder Judiciário.

O procedimento de polícia judiciária ainda terá seu curso de conclusão, com os laudos periciais e relatórios de investigação.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.